Veja os vencedores do Festival de Cannes de 2013

‘La vie D’Adele’, de Abdellatif Kechiche, ganhou a Palma de Ouro.
Grande vencedor mostra história de paixão lésbica com cenas explícitas.

A atriz Lea Seydoux beija o diretor franco-tunisiano Abdellatif Kechiche, ao lado da atriz Adele Exarchopoulos, após o anúncio de que o filme protagonizado por ela e dirigido pelo cineasta ganhou a Palma de Ouro em Cannes (Foto: Alberto Pizzoli / AFP)A atriz Lea Seydoux beija o diretor franco-tunisiano Abdellatif Kechiche, ao lado da atriz Adele Exarchopoulos, após o anúncio de que o filme protagonizado por elas e dirigido pelo cineasta ganhou a Palma de Ouro em Cannes (Foto: Alberto Pizzoli / AFP)
saiba mais
As atrizes  Lea Seydoux e Adele Exarchopoulos, em cena do filme sobre romance lésbico 'La vie d'Adele' (Foto: Divulgação)
As atrizes Lea Seydoux e Adele Exarchopoulos, em
cena do filme sobre romance lésbico ‘La vie
d’Adele’ (Foto: Divulgação)

O júri do Festival de Cannes, na França, anunciou neste domingo (26) os principais vencedores de sua edição de 2013. O ganhador do prêmio mais esperado do evento, a Palma de Ouro, foi “La vie d’Adele”, do diretor franco-tunisiano Abdellatif Kechiche. O longa  narra o despertar sexual e a paixão lésbica de uma adolescente por uma jovem de cabelos azuis. O filme ganhou o título em inglês de “Blue is the warmest colour”. Veja abaixo a lista completa de vencedores.

O prêmio ao filme sobre paixão lésbica foi concedido no mesmo dia de um novo evento em Paris organizado por opositores ao casamento gay, recém-autorizado na França.

Adaptado livremente de uma HQ escrita por Julie Maroh, o filme tem as cenas sexuais mais gráficas e apaixonadas entre duas mulheres já vistas em Cannes, de acordo com a agência de notícias France Presse.

O filme usa recorrentes imagens em close-up dos lábios da atriz Adele Exarchopoulos, seja dormindo, comendo ou beijando sua parceira, interpretada por Lea Seydoux, numa técnica que cria uma ligação entre o espectador e a personagem.

A atriz francesa Adele Exarchopoulos, estrela de 'La vie d'Adele', filme que venceu a Palma de Ouro de Cannes neste domingo (26) (Foto: AFP PHOTO / LOIC VENANCE)
A atriz francesa Adele Exarchopoulos, estrela de
‘La vie d’Adele’, filme que venceu a Palma de Ouro
de Cannes neste domingo (26) (Foto: AFP PHOTO
/ LOIC VENANCE)

Kechiche disse, após a exibição do filme em Cannes, que não teve medo de retratar o amor entre duas mulheres, mas o que impactou e conquistou a crítica foi o retrato psicológico e emocional das protagonistas. Rodado em Lille, norte da França, o drama já teve os direitos vendidos para um distribuidor americano, apesar das três horas de duração.

O júri desta edição de Cannes foi liderado por Steven Spielberg. Ele afirmou que o prêmio é o reconhecimento pelo trabalho de três artistas: o de Kechiche e o das duas atrizes protagonistas, as francesas Adèle Exarchopoulos e Léa Seydoux.

“Nós nos sentimos privilegiados de assistir a esse filme, e não incomodados (…) É a história de um amor profundo, magnífico. O diretor usou uma narrativa ousada. Ficamos encantados com o filme, com as atrizes formidáveis. O diretor permitiu que as personagens realmente ganhassem vida”, declarou Steven Spielberg durante a entrevista coletiva à imprensa após a cerimônia de encerramento.

Lea Seydoux emocionada após 'La vie d'Adele' ganhar a Palma de Ouro (Foto: Yves Herman/Reuters)
Lea Seydoux emocionada após ‘La vie d’Adele’
ganhar a Palma de Ouro (Foto: Yves Herman/
Reuters)

“Não é a política que nos influenciou, mas o filme”, frisou ainda Spielberg, no mesmo dia que em Paris a grande manifestação contra o casamento homossexual era realizada.

Abraçados e chorando no palco, as duas atrizes e o diretor agradeceram pela Palma, recebida pelo filme favorito no festival, uma coprodução de Espanha, França e Alemanha.

“Eu gostaria de dedicar (o prêmio) à bela juventude que conheci, gente que me ensinou muito sobre o espírito de liberdade e também à outra juventude, por algo que aconteceu não faz muito tempo, a revolução tunisiana, por sua aspiração de viver com liberdade, se expressar livremente e amar com plena liberdade”, disse Kechiche ao receber o prêmio, emocionado.

Veja abaixo a lista de vencedores:

Palma de Ouro: “La vie d’Adele”, de Abdellatif Kechiche.

Grand Prix: “Inside Llewyn Davis”, dos irmãos Coen.

Melhor diretor: “Heli”, de Amat Escalante.

Câmera de Ouro (Para diretores estreantes): “Ilo Ilo”, de Anthony Chen.

Melhor ator: Bruce Dern, de “Nebraska”.

Melhor atriz: Bérénice Bejo, de ‘Le passé”.

Melhor roteiro: Jia Zhangke, de “A touch of sin”.

Prêmio do júri: “Like father, like son”, de Hirokazu Kore-Eda.

Palma de Ouro de melhor curta-metragem: ‘Safe’, de Moon Byoung-Gon.

Atores Jeremie Laheurte e Adele Exarchopoulos, director Abdellatif Kechiche, atriz Lea Seydoux e produtor Brahim Chiouaj, da equipe de 'La vie d'Adele' (Foto: AFP PHOTO / LOIC VENANCE)Atores Jeremie Laheurte e Adele Exarchopoulos, director Abdellatif Kechiche, atriz Lea Seydoux e produtor Brahim Chiouaj, da equipe de ‘La vie d’Adele’ (Foto: AFP PHOTO / LOIC VENANCE)
, , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.