Déo Garcez da novela O Outro Lado do Paraíso faz espetáculo “Luiz Gama – Uma Voz Pela Liberdade”

De 11 de maio a 03 de junho de 2018 – Sextas, sábados e domingos, às 19h -CCJF – Centro Cultural Justiça Federal

O ator Déo Garcez, que atualmente faz a novela O OUTRO LADO DO PARAÍSO, de Walcyr Carrasco, na Rede Globo, personagem delegado Martinho, de Pedra Santa, formou-se em Bacharelado em Artes Cênicas e em Licenciatura em Artes Cênicas, ambas na Faculdade de Teatro Dulcina de Moraes, tendo sido aluno da própria. Por causa de seu envolvimento com a figura histórica de Luiz Gama, inclusive com a montagem do trabalho sobre ele, Deo foi convidado para integrar a Comissão da Verdade da Escravidão Negra no Estado do Rio de Janeiro. Morando no Rio desde 1992, Déo Garcez tem participado de diversos espetáculos ligados à causa da negritude. E das novelas de que participou, destacam-se o Mucamo Paulo em “Xica da Silva” (Manchete), o André de “A Escrava Isaura” (Record), Senhor Morales em “Carrossel” (SBT) e Ezequiel em “O Cravo e a Rosa” (Globo). Dentre os prêmios de ator destacam-se o Troféu Raça Negra de Melhor Ator em 2007 pela AFROBRÁS-SP e o Prêmio Arleguim de Melhor Ator do Festival de Teatro do Rio de Janeiro em 2010.

 

“Nivia Helen, atriz formada pela Universidade de Brasília-UnB, apresentadora, telejornalista, dubladora, diretora e professora de teatro. Trabalha profissionalmente há 27 anos na área e tem em seu currículo 3 novelas na Rede globo ( Laços de Família, Começar de Novo e Paraíso Tropical), além de várias participações em novelas e programas de Tv na Globo e Rede Record, apresentou programas na TV Cultura, TVE(Canal Brasil), Rede Petrópolis de Televisão, reportagens na Rio TV Câmara, além de muitos institucionais, 05 peças de teatro, 06 filmes e uma indicação à melhor atriz no Festival Internacional de Cinema de Brasília.”

SINOPSE:
A peça conta a trajetória de Luiz Gama, ex-escravo, jornalista, poeta, primeira voz negra da literatura brasileira, advogado abolicionista que libertou mais de quinhentos escravos do cativeiro ilegal, reconhecido oficialmente como advogado em 2015 pela AB, hoje considerado o patrono do abolicionismo  brasileiro e herói da pátria. O espetáculo convida o público a repensar nossa história oficial, trazendo uma importante reflexão sobre nossos preconceitos contemporâneos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.