Cineclube Marighella especial em homenagem a Marielle Franco

Quem mandou matar Marielle Franco não fazia ideia do impacto que essa execução covarde teria no mundo. Não somente pela pessoa extraordinária que era, mas por tudo aquilo que a vereadora do PSOL Carioca representava na luta por liberdade e igualdade em sua configuração contemporânea.

Seus algozes não tinha dimensão do que simboliza o protagonismo de uma mulher negra, LGBT, nascida no complexo da Maré, que – mesmo vivendo na pele muitas das dores sentidas por milhões de trabalhadoras do país – conseguiu transformar a lembrança do sofrimento em combustível para lutar, tornando-se a segunda mulher mais votada a vereadora em todo o Brasil ao receber, em 2016, mais de 46 mil votos.

“Companheira me ajuda que eu não posso andar só. Eu sozinha ando bem, mas com você ando melhor”, cantavam, em meio a lágrimas, milhares de mulheres na praça da Cinelândia enquanto o caixão de Marielle e Anderson subiam a escadaria da Câmara de Vereadores.

Que a lembrança desse dia 15 de março de 2018 faça os setores civilizados da sociedade brasileira assumir o compromisso histórico de que nenhuma menina negra caminhe mais só nesse país. Que as novas gerações enfrentem uma sociedade racista e patriarcal inspiradas pela memória de Marielle, pois ela própria encontrou forças no exemplo de grandes mulheres negras que vieram antes, como Lélia Gonzalez e Angela Davis.

Daí a necessidade da edição especial do Cineclube Marighella resgatar essa tradição de luta como forma de projetá-la ao futuro, contribuindo para a multiplicação urgente de “Marielles”, “Lélias” e “Angelas” numa sociedade que continua a achar normal o assassinato diário de milhares de negros e negras nas periferias.

No dia 9 de junho, vamos exibir o curta brasileiro ‘Em Busca de Lélia’ seguido do documentário americano ‘Libertem Angela Davis’. E, após breve intervalo, teremos debate com jovens lideranças negras da região. Vai ser um momento de muita troca e aprendizado. Não dá pra perder.

Data
9 de junho de 2018

Local
Rua Salvador Corrêa, nº 117.
Parque Conselheiro Tomaz Coelho, Campos dos Goytacazes – RJ *

PROGRAMAÇÃO

18h – Início do evento

19h – Exibição do curta ‘Em Busca de Lélia’ (Brasil, 2017), de Beatriz Vieirah

19h15 – Exibição do documentário ‘Libertem Angela Davis’ (EUA, 2012), de Shola Lynch  *

21h – Debate com

– Simone Pedro,              
Cantora, pesquisadora e ativista cultural

– Tamillys Lírio,            

Psicóloga clínica;  Vice-presidenta da  ONG Nação Basquete de Rua; Militante na luta antirracista; participante da Articulação Nacional de Jovens Negras Feministas e Jovem Liderança do Ministério da Saúde e do Programa Conjunto       das Nações Unidas em HIV/Aids – UNAID

– Tarianne Bertoza,
Mestranda em Políticas Sociais pela UENF

* Classificação indicativa: 12 anos
Léo Puglia
Gustavo Machado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.