“A reposição hormonal causou meu câncer”, alerta a atriz Joana Fomm sobre tumor nas mamas

Diagnosticada com câncer de mama aos 69 anos, a atriz Joana Fomm alertou as mulheres sobre o uso de hormônios –segundo ela, causador de seu câncer de mama– e afirmou em entrevista ao UOL que se soubesse das chances de desenvolver um tumor também optaria por retirar as mamas, como fez a atriz Angelina Jolie.

A atriz Joana Fomm

A atriz Joana Fomm

“A reposição hormonal causou meu câncer, por isso as mulheres precisam ficar atentas e devem fazer exames de mamografias com frequência. É muito doído. Se a pessoa pode retirar antes de descobrir a doença, vale a pena”.

 Reprodução Joana Fomm como Perpétua em “Tieta” (1989-1990)

Conhecida por interpretar a beata Perpétua da novela “Tieta” (1989), a atriz teve que retirar as duas mamas e durante três anos teve que fazer quimioterapia.  “É diferente você retirar por opção e ter que tirar porque precisa. Fiz uma cirurgia para retirar dois nódulos do lado direito e logo depois descobriram mais três no lado esquerdo. Foram duas etapas muito difíceis e até hoje estou consertando esteticamente”, afirmou a atriz, que anualmente vai ao oncologista.

De acordo com a doutora e professora de cirurgia da Universidade da Califórnia, em Los Angeles, Susan Love, os hormônios não são responsáveis pelo câncer de mama, mas aumentam o risco da doença em aproximadamente 1%, caso só se esteja tomando estrógeno, e 7% a cada ano, se estiverem tomando estrógeno e progesterona. A entrevista foi publicada na “Discovery Mulher”.

Ainda segundo Love, não há dados que comprovem que a Terapia de Reposição Hormonal (TRH) gera o câncer de mama ou se o potencializa. “Não sabemos se faz com que este se desenvolva mais rápido ou se, de certa maneira, é o disparador final. O que sabemos com certeza é que os tumores de mama, em geral (tanto em tubos de ensaio como em animais) não existem sem hormônios, e que o estrógeno, particularmente, é muito importante para o crescimento e desenvolvimento dessa doença”.

Em um artigo publicado no jornal americano “The New York Times”, na última terça-feira (13), a atriz Angelina Jolie contou que se submeteu a uma mastectomia dupla (retirada dos seios) para reduzir suas chances de desenvolver câncer de mama.

Com 37 anos, Jolie disse que os médicos estimaram que ela tinha um risco de 87% de desenvolver câncer de mama e de 50% de ter câncer de ovário. “Decidi ser proativa e reduzir o risco o máximo que eu podia”, afirmou a atriz, mãe de seis filhos.

O processo de retirada dos seios começou em fevereiro e foi completado em abril, com a reconstrução dos seios usando implantes. “Houve muitos avanços nesse procedimento nos últimos anos, e os resultados finais podem ficar bonitos”, escreveu a atriz em seu artigo.

Joana elogiou o ato de Angelina e alertou as mulheres sobre os riscos da doença.

É tão ruim essa experiência com o câncer, que se a pessoa puder evitar, evite

aconselha Joana Fomm

“Se meu caso fosse parecido com o da Angelina Jolie, se eu soubesse da possibilidade de desenvolver um câncer, tiraria. Achei legal a atitude dela. É tão ruim essa experiência com o câncer, que se a pessoa puder evitar, evite”, declarou Joana.

Afastada da TV desde 2010, Joana afirmou que seu maior desejo é voltar a interpretar. Por conta do câncer de mama e da disautonomia, doença que afeta o sistema nervoso e compromete os movimentos, a atriz ficou afastada dos folhetins.

Em entrevista ao UOL em 2010, Joana contou que quebrou uma costela durante uma queda, ocasionada pela disautonomia. “Minha pressão foi a três e brinquei com os médicos que fui ressuscitada”.

Outros atores também manifestaram seu apoio à Angelina Jolie e o ator Brad Pitt também elogiou a atitude da mulher. “Ao ter testemunhado sua decisão em primeira mão, eu achei a decisão de Angie, assim como tantas outras como ela, realmente heroica. Eu agradeço a equipe médica por seu cuidado e atenção”. 

*Com reportagem de Amanda Serra

Assuntos: Joana Fomm

http://celebridades.uol.com.br

, , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.